“Estou convicto de que vamos para o segundo turno”, diz Jilmar Tatto (PT)

O candidato que tem preferência de 4% do eleitorado justificou seu otimismo com a tendência do PT em crescer na reta final das eleições

atualizado 23/10/2020 15:04

Divulgação/PT-SP

São Paulo – Jilmar Tatto (PT) está distante 19 pontos do atual líder nas pesquisas de preferência de voto em São Paulo, o prefeito Bruno Covas (PSDB). Mas a larga diferença não intimida o petista. “Estou bastante convicto de que nós vamos para o segundo turno.”

A declaração foi dada ao apresentador José Luiz Datena, em sabatina promovida pela Rádio Bandeirantes na manhã desta sexta (23/10).

Segundo pesquisa Datafolha divulgada nessa quinta-feira (22/10), Jilmar Tatto (PT) tem a preferência de 4% do eleitorado. Na liderança, estão o prefeito Bruno Covas e Celso Russomanno (Republicanos), com 23% e 20% das intenções de voto respectivamente, em empate técnico.

Para chegar ao topo, Tatto confia na capacidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de transferir votos e no histórico de boa votação petista na reta final das eleições. “Aconteceu assim na época da Luiza Erundina, na época da Marta, na campanha do Haddad”, afirmou o candidato.

Ele admite que é pouco conhecido da população e confia em seu bom tempo de televisão para mudar as estatísticas: “Aparecendo na televisão, eu já saí de 1% pra 4%.”

Jilmar Tatto (PT) prometeu reverter medidas tomadas durante a gestão de João Doria e Bruno Covas. “Vamos voltar com aquilo que eles tiraram, eles reduziram o período de integração do bilhete único de quatro para duas horas, tiraram o passe livre dos estudantes, tiraram o Leve Leite”, afirmou.

O candidato petista também criticou o programa de transferência de alimentação escolar (merenda) durante a pandemia feito pela Prefeitura. “Há várias famílias denunciando que não receberam até hoje esse voucher”, disse.

Segundo informações da Prefeitura Municipal de São Paulo, o programa Leve Leite, que entrega fórmula láctea infantil ou leite integral em pó a crianças entre 4 meses e 6 anos de idade incompletos, não foi interrompido e seu cronograma de entregas segue normalmente até janeiro de 2021.

Famílias que não tenham recebido as latas de leite em pó do Leve Leite ou o vale-alimentaçã0, programa que substituiu a merenda escolar durante a pandemia, devem reclamar pelo canal 156.

Últimas notícias