Tatto (PT) diz que não abandona eleição em São Paulo e promete passe livre

Candidato do PT vem enfrentando pressão dentro do próprio partido para que retire a candidatura e apoie Guilherme Boulos (PSol)

atualizado 15/10/2020 19:29

Divulgação/PT-SP

São Paulo – O candidato Jilmar Tatto (PT) nega que pense em desistir da corrida eleitoral e afirma que confia na sua subida na preferência do eleitorado paulistano a partir da propaganda na TV. “Não abandono, sou o candidato do Lula e do PT”, disse Tatto ao se apresentar em entrevista ao SBT News na tarde desta quinta-feira (15/10). Segundo as pesquisas mais recentes, o petista tem 1% dos votos.

Jilmar Tatto minimizou o apoio de artistas, intelectuais e parte da militância de esquerda ao candidato do PSol, Guilherme Boulos. “O PT tem milhões de filiados, as pessoas têm direito de opinar, mas os deputados federais, os deputados estaduais, os vereadores, todos estão comigo”, disse o candidato, que também afirma que tem certeza de que estará no segundo turno e que, lá na frente, espera o apoio amplo da esquerda, incluindo o de Boulos, de Orlando Silva (PCdoB) e de Márcio França (PSB).

Ex-secretário municipal de Transporte na gesta de Fernando Haddad e de Marta Suplicy, Jilmar Tatto prometeu passe livre para desempregados e estudantes e passagem a R$ 2 nos domingos e feriados. Atualmente, a tarifa é de R$ 4,40.

Se a gestão de Marta Suplicy ficou marcada positivamente pela implantação do Bilhete Único; a gestão de Fernando Haddad acumulou controvérsias com a população na área do transporte, como ciclovias, que parte da população desaprovou, além do aumento de R$ 0,20 na tarifa, um dos fatores responsáveis pelos protestos de junho de 2013.

“Quando a tarifa abaixa, não significa necessariamente que haverá redução na arrecadação no sistema. Com a tarifa menor você aumenta o número de passageiros no sistema, que caiu 40% e gera ociosidade”, disse Jilmar Tatto explicando sua mudança de entendimento sobre a diminuição do valor da passagem.

Últimas notícias