Anel de jacaré, iPhone e ventilador: veja bens declarados nas Eleições 2020

Neste ano, os cerca de 555 mil candidatos declararam mais de 1 milhão de bens. Entre os patrimônios inusitados, tem até cama de madeira

atualizado 28/10/2020 8:47

Arte/Metrópoles

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou mais de 555 mil candidaturas a prefeito e vereador nas eleições municipais deste ano. Do total de candidatos, cerca de 340 mil informaram bens – que totalizam mais de 1 milhão de patrimônios declarados. As riquezas apresentadas à Justiça Eleitoral vão desde aeronave e obras de arte de alto valor até ventilador e cama de madeira.

Neste ano, o bem mais valioso registrado no TSE é do candidato a prefeito de Angra dos Reis, Mario Deschamps (PV-RJ). Ele declarou ser proprietário de um prédio comercial na Praia de Botafogo, que liga o centro e a zona sul da cidade do Rio de Janeiro. O edifício é avaliado em R$ 4,9 bilhões.

Levantamento feito pelo (M)Dados, núcleo de análise de grande volume de informações do Metrópoles, mostra os patrimônios atípicos declarados pelos candidatos à Justiça Eleitoral no pleito de 2020.

Valiosos

Entre os bens inusitados mais valiosos que foram declarados, estão uma aeronave, uma coleção de obras de arte e uma plantação de uva (vinhedo).

O candidato à Prefeitura de São João da Mata, na Bahia, João Gualberto (PMDB) foi o único que declarou uma aeronave entre os bens. O avião é avaliado em R$ 2,9 milhões. No total, Gualberto apresentou ao TSE um patrimônio de R$ 170,2 milhões.

Avaliada em R$ 8 milhões, a coleção de obras de arte chama a atenção pelo valor. O responsável por declarar esse bem é o candidato a prefeito de São José dos Campos (SP), Dr. Cury (PSB). O patrimônio dele chega a R$ 12,9 milhões.

Já o candidato que tem uma plantação de uva avaliada em R$ 300 mil é Joel Ibaldo (Republicanos-RS). Ele pleiteia uma vaga na Câmara de Vereadores do município de Quaraí. Esse foi o único bem registrado por ele.

Iphone 6, anel de jacaré e ventilador

Nem só patrimônios de luxo foram registrados pelos possíveis vereadores e prefeitos do país. Os bens declarados à Justiça Eleitoral também reúnem itens mais modestos, como ventiladores, bicicletas, cama de madeira, aparelho celular, fogão e aparelho de DVD.

Além disso, há também objetos atípicos na lista de posses dos candidatos, como um anel de jacaré, uma máquina de sorvete, uma pistola calibre .380, uma pequena biblioteca, carneiros, sacas de café e uma voadeira – embarcação movida a motor com estrutura e casco de metal.

Veja a lista de itens e valores:
  • Plantação de uva (vinhedo) – R$ 300 mil
  • 2 Caixas de som – R$ 1,4 mil
  • Voadeira (embarcação) – R$ 10 mil
  • Compressor de ar – R$ 250 mil
  • 14 ovinos – R$ 5 mil
  • GPS (em nome do marido) – R$ 3,5 mil
  • iPhone 6S – R$ 1,7 mil
  • Máquina de sorvete – R$ 7 mil
  • Anel de jacaré – R$ 3,2 mil
  • 10 sacas de café – R$ 3,8 mil
  • Moedas de coleção – R$ 5 mil
  • Som de oito graves – R$ 15 mil
  • Ventilador – R$ 240
  • Bicicleta – R$ 300
  • Forno micro-ondas – R$ 347
  • Aparelho de DVD – R$ 375
  • Cama de madeira – R$ 400
  • 300 unidades de pintura de diversos artistas – R$ 8 milhões
  • Aeronave – 2,9 milhões
  • Aparelho de Porcelana – R$ 1,5 mil
  • Pequena Biblioteca – R$ 40 mil

Segundo dados do TSE, há, aproximadamente, 213 mil possíveis prefeitos, vice-prefeitos e vereadores que afirmaram não ter qualquer patrimônio. Isso representa um percentual de 38,8% – ou seja, de cada cinco candidatos dois dizem não ter bens.

Últimas notícias