*
 

O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), vice-presidente nacional do partido, publicou no Twitter, às 22h30 desta quinta-feira (11/10), que o carro onde estavam o candidato petista à Presidência da República e sua comitiva, em São Paulo (SP), foi trancado por um veículo “com gente de Bolsonaro”.


Ainda segundo o deputado, a Polícia Federal, que acompanha o candidato durante suas atividades de campanha eleitoral, parou o motorista e prendeu a sua carta. “Uma campanha violenta!”, tuitou Paulo Teixeira.

Haddad esteve nesta quinta em Brasília, onde se reuniu com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e falou sobre temas como o compromisso com o fortalecimento das instituições que valorizam e defendem a democracia.

O petista, por sua vez, pediu a colaboração da entidade para o combate à disseminação de informações falsas, inclusive com a orientação aos fiéis. “Somos bombardeados todos os dias. A mentira não pode ganhar uma eleição”, disse o candidato.

Entrevista ao Metrópoles
No final da manhã, Fernando Haddad concedeu entrevista ao Metrólopes, onde deu pistas acerca do perfil da pessoa que comandará a economia do país, caso seja eleito para assumir o Palácio do Planalto. “Não quero um banqueiro como o Paulo Guedes [guru econômico de Bolsonaro], isso não”, declarou o petista, que também criticou a violência na disputa presidencial.