TRE-MG diz que é falso vídeo com urna completando número de candidato

Justiça Eleitoral fez vídeos mostrando a diferença de processamento dos diversos modelos do equipamento utilizados no estado

atualizado 07/10/2018 22:01

Urna eletrônicaNelson Jr./Ascom/TSE

A Justiça Eleitoral em Minas Gerais divulgou nota neste domingo de eleição (7/10) para esclarecer que é falsa a mensagem que circula em redes sociais e aplicativos de bate-papo sobre a ausência de processamento de todos os votos na urna eletrônica. A informação se refere principalmente à escolha para presidente, como se a urna não estivesse processando o voto.

São utilizados diferentes modelos de urnas eletrônicas nas seções eleitorais em Minas Gerais, e a velocidade de processamento e posterior encerramento dos votos, após o eleitor apertar a tecla confirma, é diferente de acordo com o modelo dos equipamentos.

A urna mais atual – modelo 2015 – processa os votos mais rapidamente que as mais antigas. Para comprovar, foram feitas filmagens na auditoria de votação em duas urnas, uma modelo 2015 e outra modelo 2008, para que o eleitor entenda como ocorre o encerramento da votação e tenha a segurança de que todos os seus votos são devidamente registrados pela urna eletrônica.

A Justiça Eleitoral esclarece ainda que um vídeo que circula na internet no qual a urna, supostamente, “completa” o voto para presidente também é falso. As imagens não mostram o teclado onde o cidadão digita o restante do voto.

Boato
O Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF) foram acionados para apurar a veracidade do vídeo publicado pelo deputado estadual do Rio de Janeiro Flávio Bolsonaro (PSL), candidato ao Senado e filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Na rede social, as imagens mostram um suposto eleitor tentando votar em seu candidato de preferência, mas, ao apertar o número 1 da urna, o perfil de Fernando Haddad (PT) já aparecia como opção de voto.

Confira os testes do TRE-MG:

Últimas notícias