*
 

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, compartilhou no Twitter no dia 28 de agosto, antes da votação do primeiro turno, um vídeo onde Luciano Hang, dono da Havan, pergunta para o empresário Mário Gazin em quem votar. Gazin responde: “Bolsonaro, e no primeiro turno para nós não termos que gastar mais dinheiro no segundo turno”.

A afirmativa de Gazin condiz com denúncia feita pelo jornal Folha de S. Paulo, de que empresas teriam pago contratos milionários para o envio de mensagens em massa via WhatsApp para fazer propaganda irregular para o candidato do PSL e também tinham o intuito de agir contra a campanha do adversário, Fernando Haddad (PT).

Os contratos são referentes a centenas de milhões de mensagens e chegam a custar R$ 12 milhões cada. Entre as empresas compradoras dos pacotes, está a Havan – cujo dono foi acusado na Justiça do Trabalho de coagir funcionários a votarem em Bolsonaro. Segundo a lei eleitoral, é proibida a compra de base de terceiros, sendo permitido apenas o uso da lista de apoio do próprio político, formada por números cedidos de forma voluntária.

Confira o vídeo: