Lula indica e Executiva do PT aprova Fernando Haddad como vice

Carta do líder petista com a indicação foi enviada ao partido neste domingo (5/8)

atualizado 06/08/2018 9:27

Tiago Queiroz/Estadão

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou, neste domingo (5/8), uma carta à Executiva Nacional do PT na qual indicava Fernando Haddad para ser o vice na chapa do partido. Cerca de duas horas após a declaração do líder petista, o partido confirmou o nome do ex-prefeito de São Paulo à vaga na chapa.

A decisão foi tomada no fim deste domingo (5) e confirmada pela Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores quando faltavam 12 minutos para o término do prazo legal. A escolha de Haddad veio depois de negociações com o PCdoB, que lançou o nome de Manuela D’Ávila à corrida presidencial e depois acabou recuando no fim da noite.

O recuo permite ao partido coligar-se oficialmente com o PT na disputa presidencial, na chapa liderada inicialmente por Lula e Haddad como vice.

O mais provável é o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não aceitar a candidatura de Lula – que cumpre pena por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Nesse caso, Haddad passaria para a cabeça de chapa, tendo Manuela D’Ávila como vice. Até o momento, a coligação conta com PT, PCdoB, Pros e PCO.

Candidato 
No sábado (4), o PT oficializou a candidatura de Lula, condenado na Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro. O petista cumpre prisão em Curitiba desde 7 de abril. Formalmente, Lula está indicado para ser, pela sexta vez, o candidato do partido à Presidência da República.

Porém, a cúpula petista passou a discutir, sem a presença do ex-presidente, a possibilidade de deflagrar o plano B na disputa pelo Palácio do Planalto. O nome mais cotado é justamente o de Haddad. A escolha de Haddad, mesmo como vice, passa para o mundo político a mensagem de que o PT desistiu de manter o nome de Lula até o limite da Justiça e decidiu partir para alternativa eleitoral concreta.

Impugnação 
A equipe jurídica que assessora o PT na área eleitoral identificou, até a noite deste domingo (5), duas ações solicitando a impugnação do registro da candidatura do ex-presidente Lula ao Planalto no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os advogados vão se manifestar alegando que a Justiça Eleitoral não pode decidir sobre a candidatura antes do registro da chapa, programado para o dia 15 de agosto.

O advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira esteve reunido com a direção do PT para definir os detalhes da indicação do candidato a vice e do processo de registro da candidatura. (Com informações da Agência Estado)

Mais lidas
Últimas notícias