Eleição 2022: Rodrigo Garcia é o candidato do PSDB para o governo de SP

Inscrição para prévia estadual do partido foi encerrada hoje e apenas Garcia se manifestou; Geraldo Alckmin não se inscreveu

atualizado 20/09/2021 21:05

Fábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – O vice-governador Rodrigo Garcia foi o único inscrito para disputar as prévias para o governo de São Paulo. Portanto, ele será homologado candidato nas eleições de 2022. O prazo para que os políticos manifestassem interesse na disputa terminou às 19h desta segunda-feira (20/09).

Com isso, o ex-governador Geraldo Alckmin não será candidato pelo PSDB. Ele está em conversas com outros partidos, em especial o PSD, mas ainda não há definição sobre seu futuro ou se ele vai concorrer para algum cargo.

O resultado foi anunciado pelo presidente estadual do PSDB-SP, Marco Vinholi, após o encerramento do prazo. “Utilizamos as regras definidas pela executiva nacional e o prazo se encerrou hoje. A regra partidária já garante a candidatura. Rodrigo reúne todas as qualidades que esperamos de um candidato do PSDB e vai representar muito bem o partido nas eleições de 2022”, falou.

A cúpula do PSDB paulista, desde o início do ano, tem apoiado a candidatura de Garcia para o governo paulista, bem como a candidatura de João Doria para a presidência.

Nesta segunda, também foram definidos os quatro candidatos que participarão das prévias para definir quem será o candidato à presidência da República no ano que vem. O partido se intitula uma “terceira via”, a fim de se opor tanto a Jair Bolsonaro (sem partido) quanto a Lula (PT).

Rodrigo Garcia deixou o DEM e se filiou ao PSDB em maio, já com o interesse de se candidatar. Ele tem 47 anos e, além de vice-governador, é secretário de governo da gestão Doria.

Mesmo sem anunciar se vai ou não concorrer, Alckmin seria o primeiro colocado na corrida eleitoral caso o pleito ocorresse hoje: pesquisa do Datafolha divulgada no último domingo (29/9) mostra que Alckmin tem 26% das intenções de voto. Já o petista Fernando Haddad fica em segundo, com 17%.

 

 

Últimas notícias