Weintraub pede que alunos pressionem reitores por aula virtual

No Twitter, o ministro da Saúde disse que os universitários "já eram adultos" e deveriam lutar pelo futuro deles

atualizado 18/04/2020 9:51

Ministro Abraham WeintraubAndre Borges/Esp. Metropoles

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, pediu neste sábado (18/04) que estudantes pressionem os reitores e os professores de suas universidades para terem aulas à distância durante a pandemia do novo coronavírus. Ele fez as declarações pelo Twitter.

“Estudantes parados devem se organizar e pressionar reitores e diretores por aulas à distância. Vocês são adultos! Lutem  pelo seu futuro!”, escreveu Weintraub.

A postagem foi feita em resposta à sua própria publicação. Ele escreveu, em seu perfil oficial, que o “Brasil não pode parar” e comemorou a inscrição de brasileiros que solicitaram a isenção na taxa do Exame Nacional do Ensino Médio 2020 (Enem).

Uma estudante, então, questionou o ministro: “Ministro e as federais que não estão dando aulas?”. O titular da Educação afirmou que a questão envolve “autonomia universitária”, mas avisou que as federais que estão em aula receberão mais recursos e serão premiadas.

“Autonomia universitária… Porém, as que estão dando aulas receberão mais recursos e serão premiadas. Há joio e há trigo…”, publicou o ministro.

Foi então que outro estudante o questionou sobre “ações discriminatórias” uma vez que ainda há universidades em aula. Em seguida, Weintraub sugeriu os atos.

Últimas notícias