Professores e alunos do Cefet-RJ expulsam diretor indicado pelo MEC

Manifestantes exigem que o escolhido para o cargo, em eleição interna, assuma o posto. Pasta afirma que o processo teve irregularidades

Reprodução/FacebookReprodução/Facebook

atualizado 19/08/2019 16:12

Uma cena inusitada ocorreu na manhã desta segunda-feira (19/08/2019) no Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet-RJ): estudantes e professores se uniram para impedir que o novo diretor-geral da instituição, Maurício Aires Vieira, indicado pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, assumisse o cargo, o qual exerceria de forma pro tempore (interino).

Veja o novo diretor sendo barrado aqui:

Os manifestantes exigem que Maurício Saldanha Motta, que já era vice-diretor do Cefet e que foi escolhido como diretor-geral em eleição interna da casa, no mês de abril, tome posse de sua cadeira.

Até a nomeação como interino, publicada no Diário Oficial da União (DOU) na última sexta-feira (16/08/2019), Vieira trabalhava como assessor e diretor de Programas substituto da Secretaria Executiva do Ministério da Educação (MEC). Sua indicação, segundo o MEC, se deve ao fato de a eleição de Saldanha Motta ter indícios de irregularidades e estar sob análise da pasta.

No endereço eletrônico do Cefet-RJ, 12 diretores assinaram uma nota em que se dizem surpresos com a nomeação de um diretor-geral pro tempore.

Ruptura
“Diante do exposto, com essa notícia recebida de forma intempestiva, os diretores consideram essa nomeação como uma ruptura do processo democrático e da autonomia institucional, que demonstra total falta de respeito à instituição Cefet-RJ”, diz a nota.

Na chegada ao Centro, nesta segunda, Maurício Aires Vieira foi barrado pelos estudantes e professores e teve que ir embora sem conseguir tomar posse do cargo.

Assista à saída do interino aqui:

Últimas notícias