Mandato de Weintraub no Banco Mundial será apenas até outubro

Após essa data, será necessária uma nova indicação e uma nova eleição para que o ex-ministro da Educação siga na direção executiva

atualizado 19/06/2020 13:50

Caso a indicação seja aprovada, o agora ex-ministro da Educação Abraham Weintraub ficará como diretor executivo do Banco Mundial (Bird) somente até o próximo dia 31 de outubro.

Weintraub vai cumprir o restante do atual mandato, que era de Fábio Kanczuk. Ele deixou o cargo no ano passado para ser diretor de política econômica do Banco Central (BC).

Após essa data, será necessária uma nova nomeação e eleição para que Weintraub permaneça na direção executiva do Banco Mundial.

A cadeira representada pelo Brasil é integrada por Colômbia, Equador, Trinidad e Tobago, Filipinas, Suriname, Haiti, República Dominicana e Panamá. Esses países precisam validar a indicação.

Ao Metrópoles, o Banco Mundial informou que foi comunicado sobre a indicação de Abraham Weintraub na noite dessa quinta-feira (18/06) pelas autoridades brasileiras.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) havia antecipado a nomeação dele quando anunciou a exoneração do ministro da Educação. Weintraub alega “lutar pela liberdade”.

O ex-ministro da Educação disse em uma rede social, nesta sexta-feira (19/06), que vai sair do país. A sede do Banco Mundial fica em Washington, capital dos Estados Unidos.

0

 

 

Mais lidas
Últimas notícias