Mais da metade das empresas tem dificuldades para pagar contas, diz IBGE

Estima-se ainda que 43,9% dos negócios adiaram o pagamento de impostos, de acordo com a pesquisa

atualizado 31/07/2020 9:21

Das 2,8 milhões de empresas em funcionamento, 52,9% tiveram dificuldades em realizar pagamentos de rotina na segunda quinzena de junho, passado o estopim da crise do novo coronavírus. Estima-se ainda que 43,9% dos negócios adiaram o pagamento de impostos.

Os dados fazem parte da segunda rodada da pesquisa Pulso Empresa, divulgada nessa quinta-feira (30/7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Veja aqui a íntegra dos números apresentados.

Por outro lado, quatro em cada 10 empresas consideraram que não houve alteração significativa no período. A pesquisa tem como objetivo acompanhar a evolução dos efeitos da pandemia de Covid-19 no setor empresarial.

Segundo o levantamento, os impactos negativos foram percebidos por 63% das empresas de pequeno porte, 46% das de tamanho intermediário e 50% das grandes. A crise atingiu com mais força a região Nordeste do país.

O setor mais afetado foi o de serviços, que inclui bares, restaurantes e hotéis, ou seja, atividades que dependem de circulação de pessoas.

O resultado não surpreendeu o coordenador da pesquisa do IBGE, Flávio Magheli. “Era de se esperar que essas atividades fossem mais impactadas. Já o segmento de veículos, peças e motocicletas também foi afetado pelo funcionamento parcial dos Detrans e das concessionárias”, afirma o especialista.

A crise pode se agravar mais ainda, pois, para metade das empresas em atividade (50,7%), houve redução nas vendas, notadamente entre as de pequeno porte. Novamente, os setores de comércio e de serviços foram os que reportaram maior queda.

Últimas notícias