Inflação tem alta de 0,10% em outubro, menor variação desde 1998

No acumulado do ano, o índice registrou uma variação de 2,60%, dentro da meta. Brasília teve deflação de 0,08% em outubro

MICHAEL MELO/METRÓPOLESMICHAEL MELO/METRÓPOLES

atualizado 07/11/2019 11:50

A inflação teve alta de 0,10% em outubro, o menor resultado para o mês desde 1998, revelou, na manhã desta quinta-feira (07/11/2019), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em setembro, o país havia registrado uma baixa de 0,04%. A variação foi captada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede oficialmente a inflação no país. 

No acumulado do ano, a variação dos preços foi de 2,60%. A meta da inflação para este ano, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é de 4,25%, com intervalo de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos. O último Boletim Focus, do Banco Central (BC), revelou que a expectativa dos principais players do mercado é que o país encerre o ano com alta de 3,29% na inflação, dentro, portanto, da meta.  

No acumulado dos últimos doze meses encerrados em outubro, o índice ficou em 2,54%, abaixo dos 2,89% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Brasília, por sua vez, registrou deflação, que é quando há queda de preços médios, de 0,08% em outubro. No mês anterior, o resultado também foi de queda, nesse caso de 0,17%. A variação acumulada do ano na capital federal é de 1,72% – abaixo da média nacional. 

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, três apresentaram deflação de setembro para outubro, com destaque para Habitação (-0,61%), grupo responsável pela maior contribuição negativa no IPCA do mês, com uma queda de 0,1 ponto percentual (p.p.).

IBGE/ reprodução

Entre as taxas positivas, destacam-se o Vestuário (0,63%), Saúde e cuidados pessoais (0,40%) e Transportes (0,45%), com impacto de 0,08 p.p. no índice. Alimentação e bebidas, após a variação negativa observada em setembro (-0,43%), apresentou ligeira alta (0,05%). 

Os demais grupos ficaram entre a queda de 0,09% em Artigos de residência e a alta de 0,20% em Despesas pessoais.

INPC
A inflação para famílias com renda mais baixa de outubro apresentou variação de 0,04%. Em setembro, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a categoria, havia registrado uma queda de 0,05%. O resultado é o menor para o mês de outubro desde o início do Plano Real, em 1994.

A variação acumulada no ano ficou em 2,67% e, no acumulado dos últimos doze meses, o índice foi de 2,55%, abaixo dos 2,92% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em outubro de 2018, a taxa foi de 0,40%.

Entenda a diferença entre IPCA e INPC
O IPCA se refere às famílias com rendimento monetário de 1 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte. Já o INPC é calculado pelo IBGE desde 1979, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 05 salários mínimos. 

As pesquisas abrangem dez regiões metropolitanas, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília. 

Para o cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados no período de 28 de setembro a 28 de outubro de 2019 (referência) com os preços vigentes no período de 28 de agosto a 27 de setembro de 2019 (base).

Últimas notícias