Guedes: “China é aquele cara que você sabe que tem que aguentar”

Ministro da Economia disse que os chineses deveriam financiar um plano para ajudar todo mundo que foi atingido pela pandemia

atualizado 22/05/2020 22:53

Ao falar sobre a crise econômica gerada pelo novo coronavírus e que já atingia o país, o ministro da Economia Paulo Guedes fez, em reunião no último dia 22 de abril, fez uma série de avaliações críticas sobre a China, mas afirmou: “É aquele cara que cê (sic) sabe que cê (sic) tem que aguentar”.

O ministro explicava que, após a onda da crise da saúde, por causa do novo coronavírus, virá uma outra, que é a da economia, e que “já tá querendo bater”.

“A China é aquele cara que cê sabe que cê tem que aguentar, porque pro cês terem uma ideia, pra cada um dólar que o Brasil exporta pros Estados Unidos, exporta três pra China”, disse.

Em seguida, duas falas foram omitidas – uma do próprio Guedes e a outra, do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB). O ministro da Economia, no entanto, continua:

“Você sabe que ele é diferente de você. Cê sabe que geopoliticamente cê tá do lado de cá. Agora, cê sabe o seguinte, não deixa jogar fora aquilo ali não, porque aquilo ali é comida nossa. Nós tamo exportando pra aqueles cara”, disse.

“Não vamos vender pra eles ponto crítico nosso, mas vamos vender a nossa soja pra eles. Isso a gente pode vender à vontade. Eles precisam comer, eles precisam comer”, completou o ministro da Economia.

O Metrópoles mostrou, na última semana, que as exportações brasileiras à China cresceram em meio à pandemia do novo coronavírus e alcançaram, em abril, o maior valor para um mês de toda a série histórica, iniciada em 2009. O país asiático é o maior parceiro comercial brasileiro no mundo.

Plano Marshall

Em toda a reunião, essa não é a única vez que Paulo Guedes fala dos chineses. A palavra China, inclusive, foi proferida quatro vezes – sem contar com as omissões – durante o encontro e, todas elas, partiram da boca do ministro da Economia.

No começo da reunião, Guedes diz que a China “deveria financiar um Plano Marshall para ajudar todo mundo que foi atingido. Então a primeira inadequação, a gente tem que tomar muito cuidado é o seguinte, é o plano Pró-Brasil”.

O Plano Marshall, a que se referiu o ministro da Economia, foi um programa de ajuda econômica promovido pelos Estados Unidos a países da Europa com o objetivo de reconstruí-los após a Segunda Guerra Mundial.

0

Veja os vídeos da reunião ministerial liberados pelo STF:

Últimas notícias