Governo não falou comigo sobre prorrogação do auxílio de R$ 600, diz Maia

A ideia é que o pagamento do benefício emergencial seja estendido até dezembro, mas com um valor menor do que o atual

atualizado 05/08/2020 11:16

Hugo Barreto/Metrópoles

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta-feira (5/8) que o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ainda não conversou com ele sobre uma possível nova prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600.

“Comecei a ouvir ontem [terça-feira], de jornalistas e deputados, que o governo estava querendo prorrogar até o fim do ano, mas comigo ninguém conversou”, disse Maia, em entrevista exclusiva à rádio Banda B (assista aqui), parceiro do Metrópoles.

A ideia é que o benefício seja prorrogado até dezembro, mas o valor das próximas prestações deve ser menor do que os R$ 600. Uma das opções é pagar R$ 200 por mês.

0

O presidente da Câmara disse que aguarda a proposta do governo sobre os próximos passos de programas assistenciais, como o Renda Brasil, que pretende aumentar o valor pago no Bolsa Família ao unificar outros benefícios.

Ele disse apoiar um valor inferior a R$ 600 para o Renda Brasil. “O impacto do valor na vida das pessoas foi enorme, mas como era emergencial, ficou acima de um auxílio permanente”, pontuou.

“O que se tem dito é que vão encaminhar a proposta para o Renda Brasil. O governo vai ter que encaminhar talvez uma Emenda Constitucional. Estamos esperando para ver qual vai ser a decisão”, afirmou.

Últimas notícias