Em 2020, BC quer estimular competição entre bancos

Presidente do Banco, Campo Neto apontou interesse de bancos privados em operar com microcrédito devido à baixa inadimplência da modalidade

Marcelo Camargo/Agência Brasil

atualizado 09/01/2020 12:37

O presidente do Banco Central, Roberto Oliveira Campos Neto, disse nesta quinta-feira (09/01/2020) que o objetivo da instituição neste ano de 2020 é “destravar as barreiras da competição” entre os bancos no Brasil.

“A nossa ideia é que haja competição bancária. Nós precisamos destravar as barreiras da competição”, disse em entrevista coletiva na qual comentou a agenda prevista do BC para 2020.

Este foi um objetivo já perseguido pela instituição no ano de 2019 e continuará sendo uma das vertentes de atuação da autoridade monetária.

Microcrédito
Na entrevista, Campos Neto disse ainda que a instituição vê com otimismo a possibilidade de uma “expansão grande” no Brasil de instituições privadas na área de microcrédito, devido à baixa inadimplência registrada nessa modalidade de crédito.

“O microcrédito pode gerar efeito riqueza de forma mais ampliada”, destacou. “Alguns bancos que não fazem querem fazer. É um produto que tem inadimplência baixa”, afirmou, durante coletiva de imprensa.

Carinho
Ele ressalvou, no entanto, que, para os bancos maiores, o microcrédito tem a desvantagem de ter um crescimento mais baixo, em prazos mais longos. No entanto, em sua opinião, mesmo os bancos maiores estão começando a olhar o produto “com mais carinho”.

“Temos sentido que bancos grandes também estão olhando microcrédito com mais carinho. Vocês vão ver novas plataformas fazendo microcrédito”, acrescentou Campos Neto.

Ele citou como exemplo o Santander, um dos maiores bancos privados do paí,s e indicou que a Caixa Econômica Federal “quer fazer um programa novo de microcrédito”.

Últimas notícias