Confiança do consumidor cai para menor nível desde agosto

Segundo pesquisa da FGV, houve queda da confiança em todas as faixas de renda analisadas, com exceção dos que ganham acima de R$ 9,6 mil

atualizado 24/11/2022 9:24

Funcionária do mercado passa o produto no caixa da loja Vinícius Schmidt/Metrópoles

A confiança do consumidor brasileiro registrou em novembro o menor índice dos últimos três meses, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (24/11) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV).

De acordo com o levantamento, o indicador caiu 3,3 pontos neste mês, recuando para 85,3 pontos. É o menor resultado desde agosto, quando marcava 83,6 pontos, e a segunda queda mensal consecutiva.

Segundo o relatório da FGV, uma das explicações para a queda da confiança do consumidor em novembro é o fim do efeito inicial das transferências de renda, sobretudo para as pessoas mais pobres. O pessimismo sobre as finanças pessoais voltou a aumentar.

Após três meses seguidos de alta, o Índice de Situação Atual recuou 3,7 pontos, para 70,8, o menor patamar desde julho (70,3).

O Índice de Expectativas caiu 2,7 pontos, para 96 pontos, também pelo segundo mês consecutivo.

Segundo a pesquisa, houve queda da confiança em todas as faixas de renda analisadas, com exceção dos consumidores que têm renda mensal acima de R$ 9,6 mil.

Mais lidas
Últimas notícias