Com novo recorde no valor nominal, dólar fecha o dia em R$ 4,58

Redução da atividade na China por causa do coronavírus tem um impacto global de US$ 50 bilhões

atualizado 04/03/2020 17:44

Mesmo com o anúncio do Banco Central de realizar um leilão de swap nesta quinta-feira (04/03), com US$ 1 bilhão em dinheiro novo, numa tentativa de frear a alta do dólar, a moeda norte-americana renovou máximas e terminou o dia em R$ 4,5805 – uma alta de 1,52%. São informações do Estadão.

O Ibovespa, por outro lado, havia zerado os ganhos e passado a cair, mas voltou a subir, enquanto os índices em Nova York têm alta ao redor de 2% e as Bolsas europeias fecharam com ganhos.

Os juros futuros seguem em queda, com a perspectiva que o Banco Central vai cortar os juros este mês, com aumento das apostas de que a redução será de 0,50 ponto porcentual. Às 16h51, o Ibovespa subia 1,33%, aos 106.941,51 pontos.

Coronavírus
A redução da atividade na China por causa do coronavírus tem um impacto global de US$ 50 bilhões, segundo estimativa apresentada pela agência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (Unctad). A União Europeia (UE) é a economia que mais sofre com o surto de coronavírus, com prejuízo estimado em US$ 15,6 bilhões.

O BC disse na terça-feira que monitora atentamente os efeitos do surto de coronavírus e que nas próximas duas semanas, até a próxima reunião do Copom, será possível fazer uma avaliação “mais precisa” sobre efeitos na trajetória prospectiva de inflação.

O PIB fraco de 2019 também pesa no humor do mercado financeiro – a atividade econômica cresceu 1,1% no ano passado.

Últimas notícias