Bolsa tem queda de 4,65% com transmissão local de coronavírus

O giro financeiro ficou em R$ 30,2 bilhões. Na semana, o Ibovespa cede agora 1,86% e, no ano, perde 11,60%

atualizado 05/03/2020 20:41

Confirmados os primeiros casos de transmissão local de coronavírus no país, e a ampliação da contagem da doença pelo Ministério da Saúde, o Ibovespa ingressou em queda livre no fim da tarde desta quinta-feira (05/03), chegando a perder 6,24% na mínima do dia, aos 100.536,15 pontos, e passando então a limitar o movimento para fechar a sessão aos 102.233,24 pontos, em baixa de 4,65%, atingindo assim o menor nível de fechamento desde 10 de outubro, quando perdeu 7%.

Dentre as componentes do índice, ações de quatro empresas entraram em leilão: IRB, B2W, JBS e CVC, com perdas acima de 10%.

Na ponta negativa do Ibovespa, Gol cedeu 16,77%, IRB caiu 16,17% e Azul perdeu 14,53%, seguidas por CVC (-9,83%) e MRV (-9,30%) no fechamento. Nenhuma ação componente do Ibovespa conseguiu encerrar o dia em alta. Entre as blue chips, Vale ON caiu 3,54% e Petrobras PN cedeu 5,95%.

A onda de vendas foi o fecho de um dia nervoso, com o dólar em novas máximas – em escalada tratada com naturalidade pelo ministro da Economia, Paulo Guedes – e o cenário externo conturbado pela elevada incerteza sobre o efeito da doença na economia global. O giro financeiro ficou em R$ 30,2 bilhões. Na semana, o Ibovespa cede agora 1,86% e, no ano, perde 11,60%.

Covid-19
O mau humor que prevalecia desde a abertura deu lugar no fim da tarde a uma onda de renovação de mínimas, com o coronavírus passando a ser tratado como um problema ainda mais próximo, após o anúncio, pelo Ministério da Saúde, de que o Covid-19 teve as primeiras confirmações de transmissão local: duas pessoas foram infectadas no Brasil pela primeira confirmada com o coronavírus, em 25 de fevereiro, em São Paulo.

Um deles esteve em confraternização do paciente com cerca de 30 familiares.

Últimas notícias