Doria quer iniciar vacinação em São Paulo contra a Covid-19 em janeiro

Governador do estado criticou plano nacional de imunização do governo federal, previsto para o mês de março

atualizado 03/12/2020 17:31

SP recebe insumos para produzir coronavacFábio Vieira/Especial Metrópoles

São Paulo – O governador de São Paulo, João Doria, criticou, nesta quinta-feira (3/12), o fato de o plano nacional de imunização contra a Covid-19 do governo federal ter início em março do próximo ano, e defendeu a vacinação já em janeiro.

Doria disse que a data causa “indignação”. “Indago se eles não enxergam que temos 500 brasileiros morrendo (diariamente). Por que março, se poderia ser em janeiro?”, questionou.

O governador afirmou que quer iniciar a imunização em São Paulo em janeiro, cumprindo os protocolos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Não vamos aguardar março”, declarou. A produção da vacina Coronavac está prevista para começar neste fim de semana.

0

Na manhã desta quinta, chegaram a São Paulo cerca de 600 litros de matéria-prima para que o Instituto Butantan produza até 1 milhão de imunizantes contra a Covid-19. No dia 19 de novembro, o estado já havia recebido 120 mil doses prontas da Coronavac.

Ao todo, serão 46 milhões de doses: 6 milhões já prontas para aplicação e 40 milhões em forma de matéria-prima, para produção, envase e rotulagem em fábrica própria do Instituto Butantan. A expectativa do governo é atingir esse volume total até 15 de janeiro.

O imunizante se encontra na fase final de testes clínicos em humanos no Brasil e deverá ter os resultados de eficácia anunciados na primeira quinzena de dezembro.

Últimas notícias