metropoles.com

Doria cobra Anvisa: “Não pense em atender a pressão ideológica”

Instituto Butantan deu início ao processo de pedido do uso emergencial da Coronavac. Eficácia de imunizante é de 78%, segundo estudo

atualizado

Compartilhar notícia

Fábio Vieira/Metrópoles
Coronavac
1 de 1 Coronavac - Foto: Fábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), cobrou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mantenha a independência na análise do pedido para uso emergencial da Coronavac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

O instituto, ligado ao governo estadual, deu início nesta quinta-feira (7/1) ao processo para uso emergencial do imunizante.

“Eu quero fazer aqui uma manifestação à Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Que a Anvisa mantenha a sua independência, a sua autonomia pela ciência e pela vida e que em nenhum momento pense em atender a qualquer tipo de pressão de ordem ideológica ou outro tipo de pressão para prejudicar a velocidade imperativa de oferecer a essa vacina a oportunidade de salvar vidas de brasileiros em nosso país”, afirmou governador, em coletiva.

0

Doria e o presidente Jair Bolsonaro travam um embate em torno das vacinas contra a Covid-19. Nesta quinta, o governo de São Paulo anunciou que a eficácia da vacina CoronaVac é de 78%. Para casos graves, segundo o Butantan, a vacina garantiu a proteção total (100%).

O pedido oficial para o uso emergencial da vacina será feito a partir desta quinta-feira. Segundo Dimas Covas, diretor do Butantan, representantes do instituto realizaram nesta manhã uma primeira reunião com a Anvisa para tratar do assunto.

“Iniciamos [o processo] hoje junto à Anvisa, tivemos uma primeira reunião. O rito prevê uma reunião inicial, que foi feita hoje. A Anvisa recebeu informações e marcou uma segunda reunião no final do dia de hoje, e esperamos poder formalmente iniciar esse pedido de tramitação após essa reunião”, afirmou Covas, durante a coletiva.

A agência, no entanto, nega que o instituto tenha pedido um novo encontro para esta quinta. “O que eu tenho, eu preciso confirmar, é que foi agendada uma reunião ainda no dia de hoje na parte da tarde”, afirmou o diretor do Butantan, ao ser questionado por jornalistas.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações