Doria admite abrir mão de candidatura à Presidência para “unir 3ª via”

No entanto, o governador tucano de São Paulo frisa que não tem nada definido e que "há tempo ainda pela frente"

atualizado 05/10/2021 9:24

Apresentando a justificativa de “unir a terceira via”, o governador de São Paulo, João Doria, afirmou que aceitaria desistir da candidatura à Presidência da República, mesmo que venha a ser escolhido para a disputa nas prévias do PSDB. A declaraçao foi dada nesta segunda-feira (4/10), no programa “Amarelas On Air”, da revista Veja.

Doria afirmou: “Sim. Eu tenho que ser um patriota acima de tudo. Não estou na política por um projeto pessoal. Se ficarmos fracionados, não teremos uma terceira via”.

Em outro momento disse: “Temos que abrir mão, se necessário, em torno de um nome que possa ser vencedor. Ainda é cedo. Há tempo ainda pela frente”.

O atual governador do maior colégio eleitoral do Brasil ainda criticou os dois candidatos que estão em primeiro e em segundo lugar em todas as pesquisas “Teremos Lula ou Bolsonaro sucedendo a esse governo, o que seria um desastre”.

Outro que também quer entrar na disputa é o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), que já pede  apoio dos companheiros tucanos. A missão é se fortalecer na corrida interna para ser candidato a presidente pelo partido em 2022.

“Eu quero registrar aqui e não é para fulanizar. O Rio Grande do Sul tem dois deputados do PSDB, os dois votaram a favor do voto impresso. E, infelizmente, sistematicamente têm votado as pautas bolsonaristas, assim como os de Minas Gerais, com execeção de um, Domingos Sávio”, disse Doria.

O PSDB paulista, em nota assinada pelo presidente Marco Vinholi, afirmou que a fala de Doria sobre as prévias foi “descontextualizada”.

“João Doria disputa a terceira eleição prévia de sua carreira política. Foi vencedor das duas anteriores e decidiu concorrer a mais uma para vencer, como faz com todos os projetos que se dispõe a realizar”, diz o comunicado.

O texto também aponta que o governador de São Paulo vai continuar percorrendo o Brasil durante os fins de semana e fora do horário de expediente para ouvir a militância do partido, “entender as necessidades de cada região e compartilhar com lideranças do PSDB e seus filiados as propostas para que o Brasil volte a ser um país economicamente pujante e socialmente mais justo, como tem feito no Estado de São Paulo”.

Desempenho

Segundo levantamento feito pelo Ipespe, o postulante alternativo a Lula e Bolsonaro com melhor desempenho nas pesquisas eleitorais é o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT). Sozinho, o pedetista concentra 11% das intenções de voto, seguido por Doria e pelo ex-ministro da Saúde de Bolsonaro Luiz Henrique Mandetta (DEM), com 5% e 4% do eleitorado, respectivamente.

Os números consideram o desempenho dos presidenciáveis no primeiro turno.

Últimas notícias