Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

Doria afaga dirigente do DEM às vésperas de fusão com o PSL

O deputado federal Alexandre Leite foi um dos convidados para participar da reunião do secretariado do governo de São Paulo

atualizado 04/10/2021 18:45

Alexandre LeiteGoverno do Estado de São Paulo/Divulgação

Não passou despercebida a presença do deputado federal Alexandre Leite (DEM-SP) na reunião dos secretários do governo de São Paulo realizada na manhã desta segunda-feira (4/10). Ele foi convidado a pedido de João Doria.

O deputado é filho de Milton Leite, presidente da Câmara dos Vereadores de São Paulo, e chefia o diretório paulista do DEM. Há uma disputa em São Paulo para definir se o diretório do partido que surgirá com a fusão de DEM e PSL ficará com a família Leite ou se será distribuído ao deputado Junior Bozzella, que comanda o PSL paulista.

O novo partido se chamará União Brasil. Recentemente, Alexandre disse à coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, que a sigla só apoiará a candidatura de Rodrigo Garcia (PSDB) se for agraciada com a vice. Bozzela respondeu que a família Leite não tinha legitimidade para negociar com Garcia e afirmou que o plano para 2022 está em aberto.

Uma das possibilidades é filiar Geraldo Alckmin. O ex-governador paralisou as negociações com o PSD, de Gilberto Kassab, porque pretende analisar o que a União Brasil terá para lhe oferecer. Alckmin deixará o PSDB após as prévias nacionais e deve enfrentar Garcia na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes.

Leite não foi o único convidado para a reunião semanal que Doria faz com o secretariado. O governador tem o costume de chamar pessoas de fora do governo para acompanhar o encontro. Também estiveram no Palácio dos Bandeirantes prefeitos, deputados estaduais e empresários, entre eles Luiz Carlos Trabuco, presidente do Conselho de Administração do Bradesco.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna