Dólar está sinistramente alto, como nunca esteve. Veja

A alta veio com a possibilidade de corte na taxa básica de juros, a Selic, pelo Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (BC)

atualizado 06/05/2020 19:17

Em uma semana marcada por fortes tensões políticas no país, o dólar fechou em R$ 5,70, nesta quarta-feira (06/05), e bateu recorde de cotação nominal, com variação de 1,96%. Na máxima ao longo do dia, chegou a R$ 5,7065.

A alta veio com a possibilidade de corte na taxa básica de juros, a Selic, pelo Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (BC). Na sequência, o Comitê de Política Econômica (Copom), responsável pela Selic, baixou a taxa de 3,75% para 3%.

A moeda norte-americana fechou a terça-feira (05/05) vendida a R$ 5,593, alta de 1,31% em comparação com a abertura do dia.

Ibovespa

O Ibovespa fechou o dia, nesta quarta-feira, em baixa de 0,51%, aos 79.063 pontos. A Bolsa abriu às 10h com leve alta de 0,65%, em tentativa de voltar ao patamar superior a 80 mil pontos.

Na terça-feira, ela voltou a alcançar um crescimento superior a 2%, mas reduziu a alta para 0,75% no fechamento do pregão, aos 79,4 mil pontos.

Últimas notícias