Direção deixa presídio e nega denúncias de regalias para Jairinho

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária, as imagens do período que o vereador esteve na unidade já foram enviadas ao MP

atualizado 14/04/2021 13:48

Jairinho e mãe Monique de Henry são presos por morte do menino no Rio 1Aline Massuca/Metrópoles

Rio de Janeiro – Intengrantes da direção do presídio Frederico Marques, em Benfica, zona norte, pediram exoneração do cargo. Eles negaram que enquanto o médico e vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho, esteve no local recebeu regalias.

Padrasto de Henry Borel, de 4 anos, ele e a mãe do menino, Monique Medeiros, foram presos acusados do crime no último dia 8. As imagens do período em que o parlamentar e Monique ficaram no local foram encaminhadas ao Ministério Público para investigação.

De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), Jairinho ficou no presídio Frederico Marques apenas duas horas até ser encaminhado para o Presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio. O mesmo ocorreu com Monique, levada para o Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, Região Metropolitana do Rio.

Em nota, a Seap informou que “a direção do Presídio Frederico Marques, em Benfica, foi substituída, a pedido, após discordar das denúncias de supostos privilégios durante a passagem de Jairo Souza Santos Júnior e Monique Medeiros pela unidade”.

Caso Henry Borel

Jairinho e Monique estão com a prisão temporária decretada por 30 dias por determinação do 2º Tribunal do Júri. O menino Henry foi levado pelo casal já morto para o hospital Barra D’or, zona oeste, no dia 8 de março.

Eles alegam acidente doméstico, mas laudo aponta morte violenta por 23 lesões provocadas por agressões. A polícia comprovou que Monique sabia das agressões, como revelou em novo depoimento a babá Thayna de Oliveira Ferreira, que chegou a mentir para a polícia.

O menino revelou para a mãe em conversa por videochamada que apanhava do padrasto. Segundo a polícia, o casal será indiciado por homicídio qualificado e tortura.

0

 

 

Últimas notícias