“Deveria ter esfaqueado mais”, diz mulher que torturou marido

Uma contadora de 66 anos confessou em júri que esfaqueou o marido até a morte, após anos de violência doméstica

atualizado 20/10/2021 14:39

Após espancamentos e tortura psicológica, mulher mata marido e diz que deveria ‘ter esfaqueado mais’Reprodução/The Guardian

Uma contadora de 66 anos confessou em júri que esfaqueou o marido até a morte, após anos de violência doméstica, no Reino Unido. O caso aconteceu no dia 13 de fevereiro, mas estava em segredo de Justiça e só foi revelado esta semana, com início do julgamento. Em imagens divulgadas pela polícia, logo após o crime, Penelope Jackson aparece dizendo que espera que o marido “tenha morrido”.

De acordo com o The Guardian, no depoimento da mulher, o marido a espancou por diversas vezes e, em determinada ocasião, colocou uma faca no pescoço dela. Além disso, a ré disse que o ex-tenente-coronel David Jackson, 78, uma vez lhe deu uma cabeçada quando voltava para casa e a jogou escada abaixo durante uma celebração do Dia das Mães no refeitório de um oficial.

Leia mais no BHAZ, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias