Casal denuncia patrões por sessão de tortura que durou 3h em Goiás

Casal de trabalhadores rurais vivia há 15 dias numa fazenda de Santa Cruz de Goiás e dizem terem sido agredidos durante um churrasco

atualizado 05/10/2021 15:19

casal de trabalhadores rurais é agredido por fazendeiro e esposa por cerca de 3h em goiásReprodução

Goiânia – Um casal de trabalhadores rurais registrou ocorrência na Polícia Civil de Goiás (PCGO) contra o fazendeiro e a esposa, para os quais trabalhavam. Com hematomas aparentes em várias partes do corpo, o homem e a mulher dizem que foram agredidos no domingo (3/10), por cerca de 3h.

As vítimas, um homem de 28 anos e a companheira de 39, relataram que trabalhavam há cerca de 15 dias na propriedade, que fica na cidade de Santa Cruz de Goiás, a 112 quilômetros de Goiânia.

No domingo, segundo eles, todos participavam de um churrasco organizado pelo patrão e, de repente, sem motivo específico, começou uma série de agressões. Um outro funcionário do local teria participado e ajudado os patrões.

Veja imagens das lesões:

0
Facão

Com a lâmina lateral de um facão, o patrão bateu diversas vezes nas costas do trabalhador. Conforme o relato do homem, o fazendeiro dizia que estava “batizando” o funcionário.

A mulher levou uma série de tapas dados pela esposa do fazendeiro e diz que teve parte do cabelo cortado pelo facão. O funcionário da fazenda que ajudou os patrões teria a segurado, enquanto ela levava os tapas.

Fuga

O caso foi registrado na PCGO como lesão corporal e ameaça. As vítimas só conseguiram chegar à cidade para registrar a ocorrência depois de fugirem da fazenda e passarem a noite escondidas numa mata.

A identidade dos suspeitos não foi divulgada pela PCGO, mas o caso segue em investigação. O casal agredido, que é natural da cidade de Edéia, e diz ter se mudado para trabalhar em Santa Cruz, pretende voltar para a cidade natal.

Últimas notícias