“De hoje não passa”, diz Mourão sobre saída de Bebianno do governo

O ministro da Secretaria-Geral teve o nome envolvido no centro de uma crise após denúncias de desvio de recursos de campanha no PSL

Valter Campanato/Agência BrasilValter Campanato/Agência Brasil

atualizado 18/02/2019 16:33

A demissão do ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno, não passa desta segunda-feira (18/2), segundo o vice-presidente Hamilton Mourão. Ele confirmou que a exoneração será publicada em uma edição extra do Diário Oficial da União (DOU), informou o jornal O Globo.

Mourão se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro no fim da manhã desta segunda-feira (18). Ele, no entanto, não soube dizer o motivo para a exoneração não ter saído até o momento. A expectativa era que seria publicada no DOU desta segunda.

Anteriormente, Bebianno negou que havia uma crise no governo e que deixaria o cargo. No entanto, a situação ficou insustentável e, na última sexta-feira (15), ele já admitia uma provável saída da Secretaria-Geral.

Laranjas
Bebianno se viu em uma polêmica com o governo de Bolsonaro após denúncias de que o PSL teria usado candidaturas de laranjas para desviar recursos de campanha. O ministro presidiu a legenda entre janeiro e outubro de 2018.

Ele também se envolveu em um desgaste com o filho do presidente Carlos Bolsonaro (PSL). Bebianno foi chamado de mentiroso pelo vereador nas redes sociais depois de afirmar que o ministro não conversou com Jair Bolsonaro sobre as denúncias, como havia declarado antes.

Últimas notícias