Daniel Silveira não aparece para instalação de tornozeleira eletrônica

Decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, foi descumprida pelo deputado

atualizado 29/03/2022 19:49

entrevista com o deputado daniel SilveiraIgo Estrela/Metrópoles

Rio de Janeiro — O deputado federal Daniel Silveira (União-RJ) afirmou que não voltará a utilizar tornozeleira eletrônica e segue cumprindo sua promessa. No sábado (26/3), o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, determinou que o parlamentar voltasse a ser monitorado pelo equipamento.

Na segunda-feira (28/3), a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) recebeu o comunicado da decisão. A Seap afirmou que notificou o deputado para que ele se apresentasse à Coordenação de Monitoramento Eletrônico para a instalação do equipamento, o que não aconteceu.

Na manhã desta terça (29/3), a pasta e a Polícia Federal tentaram localizar Daniel no Aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio. O deputado, que iria embarcar em um voo, não foi encontrado pelas equipes.

A Coordenação de Monitoramento Eletrônico afirmou que segue aguardando o comparecimento do político para a instalação do equipamento. Em sessão no Plenário federal, Silveira atacou Alexandre de Moraes pela decisão.

0

“No dia 25, na calada da noite, mais uma vez o ministro Alexandre de Moraes, um sujeito medíocre, que desonra o STF, adotou medidas protetivas contra este parlamentar. Acontece que monocraticamente e por força própria do Judiciário isso não cabe”, declarou Silveira.

A determinação de Moraes aconteceu depois que Daniel descumpriu medidas cautelares impostas pelo STF. No domingo (20/3), ele participou de um evento em São Paulo que contou com a presença de Otávio Fakhoury.

O empresário é investigado pelo inquérito das Milícias Digitais, assim como Daniel. Diante das medidas impostas, os dois não poderiam ter se encontrado.

Mais lidas
Últimas notícias