Currículo Lattes vai contar com seção de licença-maternidade

A decisão foi tomada após demanda levantada durante o Simpósio Brasileiro sobre Maternidade e Ciência, em 2018

atualizado 08/04/2021 13:53

Anastasia Shuraeva/Pexels/Reprodução

Novo campo no currículo Lattes, obrigatório e público para todos os cientistas brasileiros, terá uma seção para preencher com períodos de licença-maternidade. A novidade, intitulada de “Licenças”, estará disponível para ser completado a partir do dia 15 de abril.

Durante o Simpósio Brasileiro sobre Maternidade e Ciência em 2018, esta demanda foi bastante levantada pela sociedade científica brasileira. Desta forma, surgiu a campanha #maternidadenolattes.

No evento, também foi debatido sobre a da licença-maternidade nos currículos com o CNPq, agência federal de fomento à pesquisa científica, ligada ao Ministério da Ciência, que administra o Lattes.

O Lattes é responsável por dar base as decisões na esfera científica do país. Alguns programas, como pós-graduação e agências públicas de fomento à ciência, recolhem informações para as escolhas em processos seletivos.

Os dados do Lattes dão base a decisões importantes na área científica no Brasil. Programas de pós-graduação e agências públicas de fomento à ciência, por exemplo, se baseiam nas informações do Lattes para escolher quem será aprovado em um processo seletivo.

A grande motivação da “Licenças” é que as cientistas, com currículo Lattes, que tiveram filhos acabaram com pausas descontextualizas durante a produção acadêmica, e isso prejudica as avalições.

Últimas notícias