*
 

Uma criança venezuelana de 3 anos e seus pais ficaram gravemente feridos nesta quinta-feira (8/2) em Roraima após desconhecidos jogarem uma bomba caseira dentro da casa onde estavam abrigados. As vítimas foram levadas para o hospital e a menor sofreu queimaduras de segundo grau em várias partes do corpo.

Na segunda-feira (5), um caso parecido ocorreu no mesmo bairro. Imagens de câmeras de segurança flagraram um homem jogando gasolina e ateando fogo em direção à varanda de uma casa onde vivem 31 venezuelanos. Uma imigrante que dormia com outra pessoa em uma rede teve queimaduras de segundo grau no rosto, pescoço e costas.

No local do ataque de quinta-feira (8) viviam seis adultos e sete crianças, que estavam dormindo quando foram atacados. A família veio de Maturi, na Venezuela, onde venderam casa e bens para custear as passagens. “Antes da crise, a vida era maravilhosa. Depois, não tínhamos hospital, educação e comida. Por isso, fugimos para o Brasil”, explicou Jankely Vasquez, de 29 anos, que vende bananinhas na rua para sobreviver.

A secretária de Segurança Pública de Roraima, Giuliana Castro, afirmou que o crime está sendo apurado pela Delegacia Geral de Homicídios. “Vamos verificar se é um caso de xenofobia contra venezuelanos. Não é o primeiro caso de ataque com coquetel molotov contra venezuelanos e, se for considerado um crime de ódio, haverá punição” declarou.