Criança que relatou agressão de pai bêbado tem histórico de fugas

Segundo Conselho Tutelar, as crianças recebem visitas para garantir o bem-estar dos irmãos; crianças pediram socorro em condomínio de luxo

atualizado 25/07/2021 12:32

goias crianças pedem socorro apos agressoes do paiDivulgação/PMGO

Goiânia – As duas crianças que fugiram, andaram cerca de 1,5 km e pediram socorro na portaria de um condomínio de luxo na capital goiana, estão em casa com a família. Os irmãos de 7 e 9 anos relataram agressões cometidas pelo pai, quando estava bêbado. No entanto, segundo o Conselho Tutelar, não há registros anteriores de violência e um dos filhos tem histórico de fugas frequentes.

De acordo com a conselheira tutelar Ana Amelia Leda, que acompanha a família, o garoto de 9 anos já fugiu de casa outras vezes. Ela conta que visita a família com frequência para garantir o bem-estar das crianças que, além dos dois que fugiram, têm mais três irmãos na casa onde moram com os pais.

“O Conselho Tutelar desconhece qualquer atitude agressiva por parte do genitor. A criança me ligou em chamada de vídeo, arrependida, pois não sabia que o pai seria preso. O nosso papel é sempre resguardar os direitos dessas crianças. Jamais admitiríamos qualquer forma de violência contra qualquer criança ou adolescente“, disse a conselheira ao portal G1.

A fuga dos irmãos aconteceu na sexta-feira (23/7). O pai que havia sido preso em flagrante, foi solto e está em casa com a família. Segundo a conselheira, as crianças estão em segurança.

Ainda de acordo com Ana Amelia, já foram aplicadas as medidas protetivas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) – acompanhamento junto ao Centro Estadual de Atenção Psicossocial (CAPSI), acompanhamento com o psicólogo e psiquiatra na mesma instituição.

0
Denúncia

De acordo com a Polícia Militar, as crianças moram com os pais no setor Chácara do Governador e andaram até o condomínio Jardins Verona, onde pediram socorro aos profissionais da segurança, que acionaram a corporação.

Em um vídeo, gravado na delegacia, a criança de 7 anos chegou a relatar as agressões e disse que apanhava do pai quando ele estava bêbado. “Ele batia nas pernas, batia aqui, batia nos meus braços, em tudo. Porque estava bêbado”. Veja:

À polícia, as crianças indicaram o local onde moram. O homem não estava no momento, mas foi aguardado e preso em flagrante. Na ocasião, ele negou que agredia os filhos. Pai e filhos foram levados para a Central de Flagrantes, onde foram ouvidos.

Últimas notícias