Covid: Brasil sai da zona de alerta pela 1ª vez desde julho de 2020

Documento da Fiocruz aponta que todos os estados brasileiros apresentam taxas de ocupação de leitos inferiores a 60%

atualizado 25/03/2022 15:13

Vacinação de idosos no Parque da CidadeArthur Menescal/ Especial Metrópoles

Rio de Janeiro – A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio do Boletim do Observatório Covid-19, divulgado na tarde desta sexta-feira (25/3), mostra que todos os estados brasileiros estão fora da zona de alerta pela primeira vez desde julho de 2020.

De acordo com a instituição, o mapa do Brasil aparece totalmente em “verde”, cor que sinaliza um cenário de otimismo, com todas as taxas de internações inferiores a 60%. A análise abrange o período entre 6 e 19 de março.

0

O boletim aponta que o cenário atual é reflexo da tendência de queda nos indicadores de Síndrome Aguda Grave (SRAG) e do número de casos diários de Covid-19. Especialistas, no entanto, alertam para a necessidade de busca ativa de pessoas que ainda não tomaram a terceira dose, assim como da população elegível para receber a quarta dose do imunizante. A instituição também ressalta a importância da vacinação de crianças entre 5 e 11 anos.

“O cenário atual é resultado do avanço na vacinação, com 82% da população com a primeira dose, 74% com o esquema de vacinação completo e 34% com a dose de reforço. Porém, este avanço precisa ser ampliado e acelerado para que se reflita em maior velocidade na queda de internações e óbitos”, diz o documento.

Apesar da melhora, a Fiocruz considera “prudente” a manutenção do uso de máscaras em ambientes fechados – sobretudo aqueles com grande circulação de pessoas, como transportes coletivos – e abertos, com aglomerações.

Segundo a instituição, o controle da pandemia não está concentrado em uma única medida, mas “em uma série de providências e recomendações”.

Conforme aponta o documento, os casos de Síndrome Aguda Grave (SRAG) seguem caindo, com o registro de 2,3 casos a cada 100 mil habitantes em todo o país.

Mais lidas
Últimas notícias