Coronavírus: com crise econômica, PIB pode ter queda de 11%

Segundo a Organização Mundial do Comércio (OMC), a taxa pode sofrer de 4,5% a 20%, a depender do cenário.

atualizado 08/04/2020 13:27

O PIB brasileiro pode ter uma queda de até 11,6% em 2020 devido à crise econômica mundial causada pelo coronavírus. Em um cenário positivo, o desvio na trajetória do crescimento do Brasil fica em 4,5%. Os dados são da Organização Mundial do Comércio (OMC), publicados nesta quarta-feira (08/04), que prevê que o colapso do mercado vai ser um dos maiores nos últimos anos.

De acordo com a entidade, o PIB do país pode ter queda de 20% no pior dos cenários. Caso a economia mundial consiga se recuperar rapidamente, ainda teria 8% de desvio. A estimativa é que o fluxo seja reduzido em 32% em todo o mundo.

No documento, técnicos avaliam que o Brasil não estava bem economicamente antes dos problemas ganharem a dimensão atual e, por isso, entrou na pandemia sem condições sólidas de reação.

A América da Sul é o continente que deve sofrer as maiores contrações econômicas, com queda variando de 4,3% a 11%. A OMC também prevê que o comércio pode ter desvio de 12,9% e 31,3% nas exportações. Quanto às importações, a região ainda será a mais afetada, podendo ter uma queda drástica de 43%.

Ainda, o informe alerta que o tombo econômico no mundo vai ser maior que a crise de 2008, se equivalendo à Grande Depressão, na década de 1930. “Comparar com a Grande Depressão é inevitável”, disse o diretor-geral Roberto Azevedo.

No ano passado, a OMC estimava que o comércio mundial cresceria em 3% em 2020.

Últimas notícias