Contra aglomeração, Crivella estuda “espalhar” festas de Réveillon no Rio

O prefeito do Rio de Janeiro se encontrou com representantes do setor hoteleiro, que apresentaram a proposta do ''novo formato'' para a fest

atualizado 30/07/2020 16:59

DIVULGAÇÃO

Em meio ao avanço do coronavírus no país, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), afirmou nesta quinta-feira (30/7) que é uma “boa” ideia “espalhar” a festa de Réveillon de Copacabana para outras regiões da cidade e evitar aglomerações durante a pandemia do coronavírus.

A declaração ocorreu após encontro entre o prefeito e representantes do setor hoteleiro. A Prefeitura já havia informado durante o fim de semana que a festa de Ano Novo não ocorreria no “modelo tradicional”, mas não cogitou o cancelamento da cerimônia.

“Eles me apresentaram uma ideia interessante, que é espalhar o povo, em vez de concentrar em Copacabana, no sentido que todos possam assistir diversos espetáculos e não terem problema de estarem aglomerados e de repente alguém sem máscara contaminar muita gente”, disse.

Segundo últimos dados do Ministério da Saúde, o Brasil registrou 90.134 mortes em decorrência da Covid-19. Nas últimas 24 horas, foram notificados 72.337 diagnósticos positivos e 1.664 óbitos. Os números foram recordes, mas impulsionados pelos dados de São Paulo que não haviam sido computados na terça-feira (28/7).

0

Últimas notícias