Condomínio onde motoboy sofreu racismo estende faixa contra morador

A administração do local pendurou uma faixa na portaria para dizer que não compactua com as atitudes racistas

atualizado 10/08/2020 14:22

Condomínio onde Matheus Pires sofreu racismo repudia ação de moradorReprodução/ EPTV

O condomínio Vila Bela Vista, em Valinhos (SP), onde o motoboy Matheus Pires Barbosa foi humilhado com ofensas racistas por um morador, repudiou a atitude dele. De acordo com informações do G1, a administração do local pendurou uma faixa na portaria para dizer que não compactua com o caso.

“O condomínio Vila Bela Vista vem a público repudiar o ato de discriminação ocorrido em sua área comum. Neste ato, informamos que o corpo diretivo e seus moradores não compactuam com a atitude do cidadão em questão”, diz a faixa.
O caso aconteceu em 31 de julho, mas as pessoas tomaram conhecimento após o vídeo circular na internet, na última sexta-feira (7/8). Em entrevista ao Metrópoles, Matheus afirmou que o homem já havia sido grosseiro por ele não ter achado o endereço da casa.
“Desta vez ele agiu de um modo selvagem. Ele falou que eu tinha obrigação de ir até a casa, aí eu fiz uma brincadeira com ele, disse que agora eu sabia porque ele era meio mal falado entre os motoboys. Aí ele já começou a me ofender, disse que eu não tinha direito de falar isso pra ele, fez uma expressão se fazendo de macaco. Quando ele falou que eu era preto, eu percebi que ele tinha cometido um crime”, afirmou o entregador ao programa Fantástico, da Rede Globo.
Histórico
O morador, Mateus Almeida Prado, já havia se envolvido em outra polêmica no mesmo condomínio. Há dois anos, houve um desentendimento com outra moradora do local e ele chegou a atirar uma pedra contra o carro dela. Ele será processado civil e criminalmente, segundo o advogado do motoboy, Márcio Santos Abreu.
O caso foi registrado como injúria racial.

Últimas notícias