Combustível faz associação convocar greve de caminhoneiros para 25/7

Greve foi convocada pelo Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) com a motivação do aumento do preço do combustível

atualizado 18/06/2021 14:28

Divididos, caminhoneiros realizam paralisação nesta segunda-feiraMichael Melo/Metrópoles

O Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) convocou os caminhoneiros para uma greve no próximo dia 25 de julho. Nesta data, se comemora o Dia de São Cristovão, padroeiro da categoria.

Em nota divulgada nas redes sociais, o conselho afirmou que o reajuste nos preços de combustíveis ferem determinações do Código de Defesa do Consumidor. A publicação ainda afirma que não há data definida para o encerramento da manifestação.

“A política de preços da Petrobras é lesiva aos consumidores brasileiros, tem composição abusiva na formação do preço do combustível nacional e inclui variações baseadas em moeda estrangeira e critérios não econômicos e em desacordo com a realidade econômica nacional, em distanciamento da finalidade da própria causa de existir da empresa pública, que ao invés de garantir os recursos energéticos aos nacionais pelo menor preço possível está sendo aplicada política de preço ao maior preço possível, com lesividade””, diz um trecho da nota.

Preço do combustível

Na última sexta-feira (11/6), a Petrobras informou que fará uma nova redução de preço da gasolina nas refinarias. A partir de sábado (12/6), o preço chegará a R$ 2,53 por litro, em queda de 2,3%. O preço do diesel seguirá em R$ 2,71 o litro.

Desde março, o valor da gasolina caiu cerca de 10%. No último recuo, em maio, os preços médios nas refinarias eram de R$ 2,59 por litro de gasolina.

As mudanças feitas pela Petrobras não afetam necessariamente os preços nas bombas, uma vez que os impostos e margens de distribuidores e revendedores são os fatores que definem o valor final.

“Caso a Petrobras pretenda evitar a paralisação, ensejamos para que façam contato, por escrito, através de e-mail, meio através do qual poderão ser agendadas reuniões por videoconferência, gravadas, com a finalidade de ativas as negociações com ânimo de atendimento às reinvindicações dos trabalhadores representados”, diz a publicação.

Últimas notícias