Cobrança de passaporte da vacina para eleições é fake news, diz TSE

O presidente da Corte, ministro Luís Roberto Barroso, disse que ainda não foram definidos os protocolos sanitários para a eleição deste ano

atualizado 20/01/2022 19:07

Agência Brasil/Fabio Rodrigues Pozzebom

Diante de diversas postagens e notícias falsas divulgadas durante a última semana, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) emitiu uma nota sobre a suposta cobrança de passaporte da vacina nas eleições deste ano. De acordo com a Corte Eleitoral, não existe qualquer definição sobre o assunto.

O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, reiterou nesta quinta-feira (20/1) que não ocorreu, até o momento, nenhuma discussão da Justiça Eleitoral acerca do tema e que a notícia de suposta exigência de vacinação para eleitores “simplesmente não tem qualquer fundamento”.

Barroso declarou que, assim como foi feito em 2020, especialistas serão consultados antes de qualquer medida sanitária ser adotada.

Nas últimas eleições, para conter a disseminação da Covid-19, o TSE ouviu diversos médicos, cientistas e autoridades em saúde antes de decidir o protocolo para que os cidadãos pudessem exercer o direito ao voto e escolher prefeitos e vereadores nos 5.567 municípios brasileiros.

Portanto, segundo o TSE, qualquer decisão para as eleições de 2022 seguirá o mesmo roteiro com o devido embasamento científico e recomendações feitas por especialistas.

Mais lidas
Últimas notícias