Coach resgatado de escalada perigosa: “Não suportam quem corre riscos”

Pablo Marçal subia Pico dos Marins, em SP, com grupo de 32 pessoas, quando vendaval interrompeu ação e Bombeiros foram acionados

atualizado 07/01/2022 21:46

Pablo Marçal coachMontagem/Reprodução

Criticado por subir o Pico do Marins, na Serra da Mantiqueira, em São Paulo, com um grupo de 32 pessoas e sem o devido preparo, o coach Pablo Marçal comentou a polêmica em uma transmissão ao vivo nessa quinta-feira (6/1). O rapaz, que promove treinamentos motivacionais, alegou que não obrigou ninguém a subir e que “todos estão em paz”.

Sem equipamentos necessários para uma escalada, os “aventureiros” subiam em dois grupos, quando foram surpreendidos por uma chuva com ventania na madrugada de quarta-feira (5/1). O Corpo de Bombeiros de São Paulo foi acionado e o terreno acidentado dificultou o trabalho dos agentes, que durou cerca de nove horas.

0

“Tem um monte de gente que está dizendo que ‘foi muito irresponsável’. Foi mesmo! Foi irresponsável. Eu tomei a decisão por mim e falei para cada um: ‘Todo mundo que não quiser subir pode descer, não é uma prova que você tem que cumprir’. Passamos um perrengue, um vendaval, e está todo mundo em paz. Não arranhou nem uma unha”, disse Marçal no YouTube.

O coach chegou a postar um story em que declarou que “só os irresponsáveis chegam ao topo”. Ele afirmou também que o grupo era composto por mais pessoas, que optaram por não escalar o Pico dos Marins. “Eu deixei todas as 50 pessoas que não conseguiram subir ficarem em paz e descerem. Subi com um pelotão bem menor”, garantiu.

Ele aproveitou a oportunidade para mandar uma indireta aos que o criticaram pela situação: “Algumas pessoas não suportam quem corre risco. Se você é uma pessoa que não corre risco, dificilmente você vai governar ou chegar no topo. Na nossa subida ontem na montanha, a gente correu muito risco. Aí alguém me fala: ‘Mas pra que correr risco?’. Se você não quer correr risco, fica na sua casa assistindo os stories”.

O caso viralizou após manifestação do oficial Pedro Aihara, do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. Ele ficou conhecido nacionalmente durante os resgates de vítimas do rompimento da barragem de Brumadinho.

“Um ‘coach’ irresponsável fanfarrão coloca 60 pessoas para subir o Pico do Marins debaixo de chuva. Sem conhecimento técnico, sem suporte adequado, sem estrutura, porque, segundo ele, ‘é tudo emocional’. PS: respeito profundamente quem exerce adequadamente a profissão de coach, que definitivamente não é o caso desse indivíduo”, comentou Aihara.

Mais lidas
Últimas notícias