Câmara técnica faz 2° pedido por vacinação de crianças contra Covid

Nota divulgada pelo órgão consultivo da Saúde foi assinada por 12 associações e sociedades médicas brasileiras e 13 pesquisadores

atualizado 24/12/2021 12:30

Vinícius Schmidt/Metrópoles

A Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização da Covid-19 (CTAI), vinculada ao Ministério da Saúde, divulgou, nesta sexta-feira (24/12), nota em defesa da vacinação de crianças contra o coronavírus.

O grupo, criado a pedido do ministro Marcelo Queiroga em agosto deste ano, atua na realização de análises técnicas e científicas para auxiliar o ministério na tomada de decisões sobre a imunização contra a Covid.

É a segunda vez que o grupo pede que o governo federal inclua crianças de 5 a 11 anos de idade no Programa Nacional de Imunizações (PNI). Assim como na primeira nota, divulgada em 17 de dezembro, a Cetai citou o número de óbitos infantis por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em decorrência da Covid.

“Em 2020, 10.356 crianças entre 0-11 anos foram notificadas com diagnóstico de SRAG por COVID-19, das quais 722 para óbito. Em 2021, as notificações se elevaram para 12.921 ocorrências na mesma população, com 727 mortes, totalizando 23.277 casos de SRAG por COVID-19 e 1.449 mortes desde o início da epidemia”, pontuou a câmara técnica.

De acordo com a CTAI, além dos casos de SRAG por Covid, foram notificados 1.412 casos e 85 mortes de crianças de 0 a 11 anos de idade por Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica, associada à Covid.

O grupo pediu que o governo federal acate o posicionamento técnico e defina estratégias para a imunização de crianças contra a Covid. O uso da vacina Pfizer em dose pediátrica foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 16 de dezembro.

“Diante do exposto, a CTAI COVID-19 espera que o Ministério da Saúde acate o posicionamento obtido por unanimidade e defina as estratégias para a operacionalização mais adequada da vacinação desse grupo etário, a fim de alcançar a maior cobertura no menor tempo possível”, ressaltou o grupo.

A nota foi assinada por 12 associações e sociedades médicas brasileiras e 13 pesquisadores, e conta com apoio da Associação Médica Brasileira (AMB), da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) e da Organização Panamericana da Saúde (Opas).

O Conselho Federal de Medicina (CFM) foi procurado pelo grupo para se manifestar sobre o tema, mas não divulgou posicionamento.

Leia a nota na íntegra:

Nota Vacinação de Crianças 2021-12-23 Assinado Ret2021-12-24 by Rebeca Borges on Scribd

Consulta pública

A vacinação contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos será liberada a partir do próximo dia 10. A informação foi antecipada ao Metrópoles por uma fonte do Ministério da Saúde.

Por sua vez, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, detalhou, em conversa com jornalistas na quinta-feira (23/12), que será necessária a apresentação de prescrição médica para a imunização. A pasta frisou que crianças com comorbidades serão priorizadas na campanha.

Mesmo com a autorização da vacina infantil, o Ministério da Saúde realiza, nesta semana, consulta pública para ouvir a opinião da sociedade sobre o tema. O formulário digital fica disponível até 2 de janeiro, mas apresenta falhas.

Ao tentar finalizar o questionário, a pessoa visualiza a mensagem de que a “pesquisa já atingiu o número máximo de respostas”. A reportagem questionou o Ministério da Saúde sobre o que estaria ocasionando o erro na consulta pública, mas até a última atualização desta reportagem não obteve resposta. O espaço segue aberto.

 

Mais lidas
Últimas notícias