Brumadinho: acúmulo de água e falha em drenagem são investigadas

Policial federal informou que essa é a principal linha de investigação para apurar as causas da tragédia

MOISéS SILVA/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDOMOISéS SILVA/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 07/02/2019 17:37

A principal linha de investigação sobre as causas do colapso da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, é o acúmulo anormal de água e a falha no sistema de drenagem. A Superintendência da Polícia Federal (PF) confirmou que, a partir dos depoimentos dos investigados e das perícias realizadas no local da tragédia, “uma das linhas de apuração aponta para a possibilidade de acúmulo de água e saturação da barragem e para uma possível falha no sistema de drenagem como eventuais causas de saturação da barragem e de seu consequente rompimento”.

A PF informou ainda que, além dos crimes ambientais, são investigados os crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso e homicídio.

Tragédia
Já são 150 o número de mortos com o rompimento da barragem da Vale na Mina Córrego do Feijão. Ao todo, 182 pessoas continuam desaparecidas, de acordo com a Defesa Civil.

Nesta quinta-feira (7/2), as buscas pelas vítimas continuam. O Corpo de Bombeiros informou que o trabalho de resgate está concentrado, principalmente, em três áreas: no estacionamento, nos arredores do vestiário e na estação de tratamento de minério da barragem.

Últimas notícias