Bombeiro sobre incêndio em boate: “Chorei o que tinha pra chorar”

Tragédia deixou quatro socorristas mortos. Três deles foram enterrados nesse sábado sob forte comoção

Saulo Ângelo/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOSaulo Ângelo/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 20/10/2019 12:28

A Polícia Civil do Rio de Janeiro faz, na manhã deste domingo (20/10/2019), perícia na Whiskeria Quatro por Quatro, no Centro da cidade. Um incêndio na última sexta-feira (18/10/2019) deixou quatro bombeiros militares mortos. As informações são do jornal O Globo.

Alguns colegas de farda das vítimas participaram dos trabalhos neste domingo. “Já chorei tudo o que tinha para chorar. Precisamos seguir em frente”, lamentou um deles.

O trabalho dos investigadores estava marcado para esse sábado (19/10/2019). No entanto, o calor e a grande quantidade de fumaça dentro da boate impediram que a perícia fosse realizada.

Entenda
Um incêndio na boate no Centro do Rio deixou quatro mortos na última sexta. As vítimas faziam parte da primeira equipe de resgate. Segundo a Defesa Civil do estado, elas ficaram sem ar e não conseguiram encontrar a saída. O tenente-coronel Sidney Gonçalves informou que os bombeiros inalaram fumaça tóxica e ficaram desorientados.

A corporação informou que vai abrir uma sindicância para apurar a situação e disse, por meio de nota, que está “de luto e se solidariza com parentes, amigos e colegas de farda”.

Geraldo A. Ribeiro (segundo-sargento), José Pereira de S. Neto (cabo) e Klerton G. de Araújo (cabo) foram enterrados nesse sábado.

O primeiro-sargento Rafael Magalhães Alves estava internado no Hospital Central Aristarcho Pessoa em estado grave e morreu na madrugada deste domingo. O capitão David Mont’serrat Vieira da Cunha segue em uma unidade de saúde.

Últimas notícias