metropoles.com

Recluso, Bolsonaro pode bater recorde com 3ª semana seguida sem live

Presidente Bolsonaro não recebe mais apoiadores no Palácio do Alvorada, teve poucas reuniões com aliados e continua com a agenda vazia

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução/Redes sociais
presidente jair bolsonaro live semanal
1 de 1 presidente jair bolsonaro live semanal - Foto: Reprodução/Redes sociais

Caso não realize a antes tradicional live nesta quinta-feira (16/11), o presidente Jair Bolsonaro (PL) baterá um recorde. Este é o maior período que o chefe do Executivo federal passa sem fazer as transmissões que se popularizaram durante o mandato.

Já se passaram três semanas desde a última live feita por Bolsonaro, em 27 de outubro, às vésperas do segundo turno. Desde a derrota para Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o presidente não voltou a realizar transmissões em suas páginas e fez apenas um pronunciamento em 1º de novembro, dois dias após o pleito, em que não reconheceu o resultado das urnas.

O mandatário também não recebe mais apoiadores no Palácio do Alvorada desde o segundo turno. Recluso, as agendas são escassas. Foi ao Palácio do Planalto duas vezes desde então: em 31 de outubro para se encontrar com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e em 3 de novembro, quando cumprimentou o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB). Fora isso, apenas recebeu aliados ou familiares no Palácio do Alvorada.

No período de propaganda eleitoral autorizada, que durou de 16 de agosto até a véspera do segundo turno, em 29 de outubro, Bolsonaro fez 15 transmissões em que pediu votos para sua reeleição ou para aliados.

As lives aconteceram nos dias 18 e 25 de agosto; 1º, 8, 15, 21, 25, 27, 28, 29 e 30 de setembro e 5, 7, 16 e 27 de outubro.

Ausências anteriores

A primeira vez que o chefe do Executivo precisou cancelar uma live foi em 24 de outubro de 2019, “por questões logísticas da agenda internacional”. Na data, o presidente estava na China, num fuso de 11 horas à frente do horário de Brasília.

Na segunda ocasião, em 30 de janeiro de 2020, Bolsonaro teve de cancelar a transmissão ao vivo por motivos de saúde. Na noite daquela quinta-feira, ele deu entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, para realizar uma vasectomia. O procedimento é utilizado por homens que não desejam mais ter filhos.

Em 12 de setembro de 2020, apenas quatro dias depois de ter sido submetido a um procedimento de correção de hérnia que surgiu no abdômen, Bolsonaro realizou uma live, apesar das recomendações médicas para repouso. Com a respiração ofegante e apresentando dificuldades na fala, ele conversou com os internautas apenas por três minutos e encerrou a transmissão.

Em 15 de setembro do ano passado, o presidente foi orientado a cancelar a live semanal após ter sido internado com uma obstrução intestinal.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?