Bolsonaro promete trocas no governo: “Não é de bagrinho, é de tubarão”

Presidente trocou presidente da Petrobras por um militar e promete novas mudanças na próxima semana

atualizado 20/02/2021 18:59

Presidente Jair BolsonaroHugo Barreto/Metrópoles

Após surpreender o mercado com a troca no comando da Petrobras, sacando o economista Roberto Castello Branco e indicando o general Joaquim Silva e Luna, o presidente Jair Bolsonaro disse que não tem “medo de mudar” e reafirmou que fará trocas em cargos importantes na próxima semana. O presidente, contudo, não revelou quais ministros estão na lista.

“Mas mudança comigo não é de bagrinho não, é de tubarão”, disse o presidente da República, em vídeo registrado pelo canal no YouTube Foco do Brasil. A declaração foi dada durante visita oficial a Campinas (SP), neste sábado (20/2).

Bolsonaro falou ainda sobre seu compromisso com o liberalismo econômico, que tem limites. “Nós queremos privatizar, mas não é tudo também. Privatizar a Casa da Moeda? Negativo. Privatizar Embrapa? Pra que? Privatizar, como queriam, a Ceagesp? Não vai ser privatizado”, disse ele, sobre a Central de Abastecimento de São Paulo, onde nomeou um militar aliado.

0

“Quando eu coloquei o coronel [da PM] Mello Araújo lá, a Ceagesp era um caso de polícia e ele tinha acabado de comandar a Rota em SP, era a pessoa certa. E ele mostrou, ao longo desses últimos meses, que além de moralizar aquilo, mostrou como bem gerenciar a Ceagesp”, discursou o presidente, antes de comparar o caso com a troca na Petrobras.

“O general Silva e Luna, que está indo agora pra Petrobras, vai mostrar tudo isso pra nós. Não tínhamos previsibilidade e é um corporativismo enorme que existe nas estatais. A gente vai fazendo, vai mudando, vai melhorando”, afirmou Bolsonaro.

Bolsonaro já retornou a Brasília no final da tarde deste sábado.

Mais lidas
Últimas notícias