Bolsonaro libera licitação para levar água a 4,7 mi de pessoas no CE

O Ramal do Salgado abastecerá 54 cidades do Ceará. O investimento é de R$ 600 milhões

atualizado 20/10/2021 19:01

Bolsonaro e Rogério Marinho no CearáAdalberto Marques/MDR

Enviada especial ao Ceará – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou, na manhã desta quarta-feira (20/10), a abertura da licitação para a construção do Ramal do Salgado. A obra deverá beneficiar 4,7 milhões de pessoas em 54 cidades do Ceará. Bolsonaro assinou o edital junto ao ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

O Ramal do Salgado é um canal acessório da Transposição do Rio São Francisco. A infraestrutura terá 34,3 quilômetros de extensão e será responsável pelo transporte de água do Ramal do Apodi, na Paraíba, até o leito do Rio Salgado. O projeto orçado em R$ 600 milhões tem, por exemplo, uma estrutura de controle, 13 segmentos de canal, três aquedutos, um sifão e um túnel.

A inauguração da última obra de grande porte do Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco está prevista para esta quinta-feira (21/10). O ministro do Desenvolvimento Regional pontuou que a transposição começou no início dos anos 2000.

0

“Nós estamos em 2021. Nesse período, o valor da obra aumentou quase quatro vezes. As denúncias de superfaturamento, corrupção e mau uso do recurso público se acumularam”, criticou.

As obras do túnel do Ramal do Apodi, que levará água para 750 mil pessoas no Nordeste do país, começaram nesta quarta-feira. Moradores do Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba serão atendidos pela Infraestrutura hídrica.

O projeto de 115 quilômetros de extensão tem investimento de R$ 938,5 milhões. A previsão é de que as obras sejam concluídas em até quatro anos.

“Queremos brevidade para que a população possa utilizar a água, resolver seus problemas, melhorar sua saúde, termos indústria, comércio e melhorar a realidade da região”, disse Rogério Marinho.

Veja vídeo feito pelo governo sobre o ramal:

Novo fundo

Bolsonaro e Rogério Marinho também anunciaram a criação do Fundo de Desenvolvimento Regional Sustentável. Os recursos dessa fonte devem ser utilizados para estruturação e desenvolvimento de projetos de concessões e parcerias público-privadas da União, estados e municípios, com prioridade para o Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

O Fundo de Desenvolvimento Regional Sustentável é criado a partir da reestruturação do Fundo Garantidor de Infraestrutura (FGIE) e utilizará os recursos atualmente disponíveis, de aproximadamente R$ 750 milhões.

Verônica Sánchez, secretaria de Fomento e Parcerias com o Setor Privado, do MDR, disse que as parcerias público-privadas são benéficas para os cofres públicos: “A cada R$ 1 milhão investido pelo Poder Público em projeto, há a expectativa de retorno da ordem de R$ 100 milhões”.

Também nesta quarta, Marinho assinou a ordem de serviço para início da recuperação e adequação da Barragem Banabuiú. O investimento previsto é de R$ 15,4 milhões. A água que será levada para aproximadamente 20 mil pessoas poderá ser usada para consumo humano e aproveitamento em atividades agrícolas. O MDR estima que a obra seja entregue até maio de 2022.

*Por questões de logística, a repórter viajou em aeronave da FAB. O Metrópoles arcou com todas as despesas de alimentação e hospedagem.

Mais lidas
Últimas notícias