Bolsonaro e filhos apoiaram estudo sobre hidroxicloroquina da Prevent Sênior em rede social

Carlos e Flávio Bolsonaro apagaram retuítes sobre o suposto sucesso do estudo. O presidente ainda mantém postagem na rede social

atualizado 16/09/2021 19:56

Presidente Jair Bolsonaro segura caixa de hidroxicloroquinaRaphael Veleda/Metrópoles

Flávio (Patriota-RJ) e Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) apagaram de suas contas no Twitter compartilhamentos de posts que fizeram sobre estudo da eficácia da hidroxicloroquina, associada à azitromicina, como tratamento para a Covid-19, elaborado pela operadora de planos de saúde Prevent Sênior. A empresa foi denunciada por alegadamente ter subnotificado o número de mortes que ocorreram em suas unidades devido ao experimento com a medicação e coagido médicos a adotarem o “tratamento precoce” – sem o conhecimento de pacientes.

As exclusões feitas pelos filhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ocorreram em maio e julho do ano passado, segundo os tuítes recuperados pelo perfil @projeto7C0, que acompanha mensagens deletadas por autoridades políticas do país na rede social.

O post retuitado pelo senador Flávio Bolsonaro é de autoria de Leandro Ruschel, blogueiro bolsonarista. Na mensagem, Ruschel fala sobre o uso da hidroxicloroquina em idosos atendidos pela Prevent Sênior, e repete os dados que estão sob suspeita; de que entre os pacientes nenhum tinha morrido. 

Veja abaixo o tuíte que foi apagado por Flávio:

0

O tuíte deletado por Carlos Bolsonaro era de autoria do neurologista infantil Marcelo Masruha, no qual ele afirma ter tido acesso à pesquisa e conclui que, segundo os supostos dados divulgados, o uso de hidroxicloroquina e azitromicina deveria “ser oferecido a todos os pacientes com o mesmo perfil demográfico e clínico selecionados pelo estudo”.

0

Os filhos do presidente não foram os únicos a dar destaque sobre o assunto. Jair Bolsonaro mantém ainda em seu perfil o link para uma live feita entre o colunista Helio Beltrão e o virologista Paolo Zanotto e Pedro Batista Jr., diretor-executivo da Prevent Sênior – que não compareceu ao depoimento marcado para esta quinta-feira (16/9).

Mais lidas
Últimas notícias