Bolsonaro autoriza nova GLO contra crimes ambientais na Amazônia

Decreto, já em vigência, determina operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) na região amazônica até 31 de agosto deste ano

atualizado 28/06/2021 20:45

Valter Campanato/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) editou decreto autorizando o uso das Forças Armadas na Amazônia. O ato foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (28/6).

O decreto, já em vigência, determina nova operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). De acordo com o texto, os militares ficarão na região amazônica até 31 de agosto deste ano.

A ação das Forças Armadas será restrita à repressão de delitos e ocorrerá apenas em municípios com situação mais problemática.

O governo federal já utilizou militares na Amazônia em duas oportunidades: uma em 2019 e outra entre 2020 e 2021, nas Operações Verde Brasil 1 e 2, respectivamente.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o total de focos de queimadas registrados na Amazônia Legal em maio deste ano foi 49% maior que o registrado no mesmo mês de 2020. O número é ainda 34,5% superior à média histórica do mês.

Além das queimadas, a Amazônia ainda enfrenta recorde de desmatamento há três meses consecutivos. Até o dia 28 de maio, a região tinha 1.180 km² de área sob alerta de desflorestação, o maior número para o mês desde 2016. Os dados também são do Inpe.

Mais lidas
Últimas notícias