Bolsonaro aciona STF contra Lula e Gleisi por “crimes contra a honra”

Presidente Jair Bolsonaro alega ter sido vítima de supostos "crimes contra a honra", ao ser chamado de genocida e miliciano por petistas

atualizado 26/11/2022 10:36

Foto colorida mostra Bolsonaro cercado por ministros e aliados - Metrópoles Hugo Barreto/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PL) acionou o Supremo Tribunal Federal (STF), na sexta-feira (25/11), contra o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, sob a alegação de que os petistas teriam cometido supostos crimes contra a honra do chefe do Executivo federal.

Bolsonaro cita propagandas eleitorais e um comício petista ocorrido no Complexo do Alemão durante a campanha presidencial. Na ocasião, o mandatário teria sido chamado de “genocida, miliciano, assassino, demônio e canibal”.

O pedido encaminhado pelo Ministério da Justiça à ministra Rosa Weber, presidente do STF, está assinado pelo delegado da Polícia Federal Márcio Nunes de Oliveira. O ministro Nunes Marques, indicado por Bolsonaro, foi definido como relator da ação.

“A representada também teria imputado ao representante a prática de fatos definidos como crime, além de ter difamado e injuriado Jair Bolsonaro em diversas oportunidades. Assim agindo, os representados teriam, conforme a representação, praticado os crimes previstos nos artigos 138, 139 e 140 do Código Penal”, argumenta a peça.

 

Mais lidas
Últimas notícias