Bolsonarista mata colega de trabalho a facadas por defender Lula em MT

Suspeito chegou a mentir em um primeiro momento, segundo a polícia, mas acabou confessando o crime para a Polícia Militar

atualizado 09/09/2022 11:23

PJC-MT

Benedito Cardoso dos Santos, de 42 anos, foi morto na manhã dessa quinta (8/9), e Rafael Silva de Oliveira, de 24, acabou preso acusado pelo crime. Os dois homens, que eram funcionários de uma agrovila na zona rural de Confresa (MT), a 1.167 km de Cuiabá, tiveram uma discussão política. Rafael, exaltado, deu várias facadas em Benedito.

MT: bolsonarista que matou apoiador de Lula já responde por latrocínio

De acordo com as informações da Polícia Civil do estado, o suspeito é apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL) e teria demonstrado apoio à reeleição. Já Benedito defendia a eleição do principal opositor do governo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

À chefe, Rafael disse que dois homens teriam invadido o local, executado Benedito e depois ainda teriam tentado matá-lo. Contudo, a mulher suspeitou dele e chamou a Polícia Militar, que prendeu Rafael em flagrante. Em depoimento, ele confessou que “acabou saindo de si e matou seu colega com golpes de faca”.

A Justiça converteu a prisão do acusado de flagrante para preventiva, ou seja, Rafael ficará detido por tempo indeterminado.

Saiba mais no portal RD News, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias