Atacado por abelhas, menino cai e morre de traumatismo craniano

O garoto estava em um sítio da família, em Santos, quando uma colmeia o atingiu. Ele chegou a ser atendido pelo Samu, mas não resistiu

atualizado 24/05/2021 10:37

Arquivo pessoal/André Rosário

São Paulo – Felipe Silva do Rosário, de 13 anos, morreu no sábado (22/5), após ser atacado por abelhas e sofrer uma queda que ocasionou um traumatismo craniano. Ele estava no sítio da avó, na Área Continental de Santos, no litoral de São Paulo.

No dia do ataque, aconteceu em Santos uma forte ventania derivada de um ciclone extratropical. O menino disse à avó que iria verificar se estava tudo bem com o galinheiro da família, devido às fortes rajadas de vento. No caminho até o local, ele se escondeu debaixo de uma árvore, quando uma colmeia de abelhas caiu sobre a sua cabeça.

Quem relatou o que houve foi o irmão dele, de 7 anos, que o acompanhou e viu o momento em que tudo aconteceu. De acordo com ele, Felipe tentou correr enquanto as abelhas o atacavam, mas ele caiu e bateu a cabeça em uma madeira. A criança tentou ajudá-lo, mas também foi alvo das abelhas. Com isso, ele fugiu e pediu ajuda à avó.

Ao G1, o irmão mais velho do adolescente, André Rosário, relatou que a avó insistiu para que Felipe não saísse de casa.

“Quando começou a ventania, ela sentiu algo e ficou com medo. Disse para eles [Felipe e o irmão mais novo, de 7 anos] não saírem de casa. Mas ele disse: ‘Vó, só vou no galinheiro para ver se está tudo bem com as galinhas'”, conta André.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas devido à grande distância do local do ataque, a ambulância levou 20 minutos para chegar. O garoto ainda estava vivo, embora inconsciente. Ele foi levado ao Hospital Municipal de Cubatão, mas não resistiu ao traumatismo craniano. O velório e enterro de Felipe foi no domingo (23/5).

Últimas notícias